:Blog DW Brazil:
Arquivo de agosto de 2011

Minha experiência de férias no Canadá

Postado por admin em 26/ago/2011 - Sem Comentários

“Esse mês que eu passei no Canadá foi simplesmente a melhor viagem da minha vida!  E eu não tive que me preocupar com nada, a DW me ajudou a resolver todas as etapas. A minha host mother era um amor de pessoa, a escola era ótima, com pessoas de vários países  (como Coreia do Sul, Japão, Espanha, Itália, Suíça, …) e ainda com um brasileiro que trabalha lá só para nos ajudar se tivéssemos algum problema. Eu fiz uma ótima viagem para a parte francesa e um passeio pra Niagara Falls. Toronto é uma cidade maravilhosa, onde você consegue ir para qualquer usando o seu passe de metro. Sinto que amadureci muito após esse mês fora, e eu tenho certeza que nunca esquecerei do quanto me diverti! Recomendo que todos façam isso pelo menos uma vez na vida!”

E a foto que eu estou mandando é no “Passport around the world” que teve lá na escola na sala dos brasileiros, por que a maior parte das pessoas também foram com a DW . :)

Como economizar em viagens

Postado por em 25/ago/2011 - Sem Comentários

Como viajar valorizando cada centavo do seu dinheiro e voltar para casa com alguns trocados já para pensar na próxima viagem!

Redação iG Turismo

Viajar é uma das melhores coisas da vida. E uma das formas mais prazerosas de gastar seu dinheiro, não é mesmo? Mas nada melhor que fazer uma viagem incrível e sonhada, mas voltar para casa com algum “trocado”. Exatamente para poder começar a pensar na próxima aventura em lugares bacanas e inesquecíveis.

Algumas dicas podem realmente fazer com que seu dinheiro seja valorizado, centavo por centavo, durante uma viagem. Nada de deixar de aproveitar o que a viagem oferece de bom. São apenas “truques” para aproveitar ainda mais!

1. Compre as passagens com a maior antecedência possível. Fique atento às promoções. Quanto mais cedo for feita a compra das passagens, muito maior é a chance de o preço ser menor.

2. Aproveite os programas de milhagens, ou seja, aqueles nos quais você acumula pontos a cada viagem efetuada por uma companhia. Esses programas são uma boa forma de viajar sem ter tanto dinheiro. Fique atento ao prazo de validade das suas milhagens, para não perder o período de troca por um novo bilhete. Outra vantagem é que algumas companhias aéreas têm convênios com alguns hotéis, cartões de crédito, locadoras de carros e várias outras empresas de serviços variados, que podem significar economia no seu destino.

3. Hospedar-se em albergues pode ser uma boa para quem ainda tem disposição para isso. Há excelentes opções ao redor do Brasil e fora do país também. Para completar, é uma boa forma de conhecer gente nova durante as viagens.

4. Faça compras nos lugares mais baratos do seu destino. Aproveite as pechinchas e compre coisas que são a cara do lugar. Evite compras de última hora em freeshops de aeroportos, por exemplo.

5. Se for viajar para um lugar muito frio, certifique-se de que está levando toda a roupa necessária para se proteger das baixas temperaturas. Evite ao máximo ter que comprar mais roupas e acessórios durante a viagem, gastando dinheiro com algo que poderia evitar.

6. Na Europa, vale muito a pena comprar passes de trem. As viagens são rápidas e os passes permitem que o turista faça viagens dentro de um período, sem que precise comprar cada trecho separadamente. Atualmente há quatro tipos de passes: Eurail Global Pass, que permite viagens pela Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Espanha, Finlândia, França, Mônaco, Grécia, Holanda, Irlanda, Hungria, Itália, Luxemburgo, Noruega, Portugal, Suécia e Suíça; Eurail Select Passa, onde o turista escolhe três, quatro ou cinco países em um total de 23; Eurail Regional Pass, ideal para turistas que querem conhecer apenas uma pequena região da Europa; e Eurail Country Pass, voltado para pessoas que vão viajar apenas por um país.

7. Passes para museus também é uma ótima forma de economizar.

8. Dependendo do lugar, alugar um carro para conhecer os arredores pode ser uma boa dica de economia. Pesquise promoções de aluguel de carros durante a semana, por exemplo, e tente obter tarifas em conta.

9. Se não tiver obrigação de estar conectado com o mundo, não ative o roaming do seu celular e opte por comprar cartões telefônicos por onde for passando.

10. Em alguns lugares, sai mais barato alugar um apartamento a ter que ficar em hotel. Em muitos casos, os apartamentos abrigam com conforto até quatro pessoas e são perfeitos também para um casal.

11. Caso prefira ficar em hotel, compre comida no supermercado, que dê para comer no hotel, e evite ficar gastando com alimentação na rua.

12. Para comer fora e conhecer um pouco da gastronomia local, evite os locais mais badalados, nas ruas principais, mais famosas e movimentadas. Opte por ruas secundárias, em points menos comentados, mas nem por isso menos saborosos.

13. Para quem viaja de carro, uma dica para economizar combustível é evitar aceleração brusca. Dirigir em alta velocidade pode diminuir o tanto que um carro percorre por quilômetro com um litro de gasolina.

Fonte: IG Turismo - http://turismo.ig.com.br/noticia/2008/12/01/como_economizar_em_viagens___dicas_de_economia___viajando_com_pouco_dinheiro_3099547.html

Turismo de aventura cresce no país

Postado por em 17/ago/2011 - Sem Comentários

Existem, no Brasil, 2.067 empresas do segmento no Brasil. Elas empregam 11.637 funcionários e, na alta temporada, esse número ultrapassa 18 mil pessoas

09/08/2011

Brasília, DF – O faturamento das empresas de turismo de aventura e ecoturismo aumentou 21%. Passou de R$ 491,5 milhões, em 2008, para R$ 515,9 milhões, em 2009. O dado faz parte do relatório de impacto do Programa Aventura Segura do Ministério do Turismo (MTur), em parceria com a Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura (Abeta), apresentado nessa terça-feira (09), em Brasília.

Anualmente, o segmento atende 5,4 milhões de turistas em busca de aventura, adrenalina e atividades ao ar livre. Segundo o relatório, o ecoturista e o turista de aventura têm gastado mais no país. Em 2009, o gasto médio dos aventureiros foi de R$ 293,00, crescimento de 165% em relação a 2008, quando registraram-se R$ 112,00.

Hoje, estima-se que existam 2.067 empresas relacionadas ao segmento de turismo de aventura e ecoturismo no Brasil. Essas empresas empregam 11.637 funcionários.  Na alta temporada, o número de funcionários chega a 18.541.

Fonte: Ministério do Turismo- 09/08/2011

http://www.turismo.gov.br/turismo/noticias/todas_noticias/20110809-1.html

Curiosidades sobre os países

Postado por em 05/ago/2011 - Sem Comentários

  • África do Sul:

- O primeiro transplante cardíaco do mundo foi realizado em 1967, na Cidade do Cabo por Christiaan Barnard

- Possui 3 capitais: Pretória (capital administrativa), Cidade do Cabo (capital legislativa) e Bloemfontein (capital jurídica).

- Apesar do inglês ser o idioma predominante no país, há cerca de dez idiomas diferentes falado em todo o país.

- Para quem gosta de esportes radicais, na África do Sul fica localizado o maior bungee jumping do mundo.

  • Japão:

- Nunca se deve abrir um presente na frente da pessoa que o deu, pois é falta de educação na cultura japonesa.

- Todos os edifícios não possuem o andar térreo, sempre começando pelo primeiro andar.

- Em diversos hospitais japoneses é comum não ter os quartos 9 e 42, pois a pronuncia dessas palavras significam dor e morte.

- Uma das superstições dos japoneses é não pisar na borda de qualquer tatame de artes marciais, pois se acredita que traz má sorte.

  • Austrália:

- Na maioria dos estados é proibido fumar na empresa e em lugares onde se servem refeições.

- É proibido beber qualquer tipo de bebida alcoólica em locais públicos, se desobedecer, corre o risco de levar uma multa.

- As carnes que são mais apreciadas pelos australianos são a de canguru e crocodilo.

- Algumas invenções australianas: caixa preta, sistema de refrigeração, microcirurgia, entre outras.

  • Nova Zelândia:

- Há dois idiomas oficiais: Inglês e Maori.

- O bungee jumping foi criado na Nova Zelândia há mais de 20 anos na cidade de Queenstonw.

- Apesar de Auckland ser a cidade principal e a mais populosa, Wellington é que é a capital.

- O esporte mais popular é o Rugbi.

Torre de 356 metros abre passeio no parapeito

Postado por em 04/ago/2011 - Sem Comentários

Visitantes ficam suspensos por cabos de segurança no parapeito da torre

Redação iG Turismo

A CN Tower, em Toronto, no Canadá, abriu nesta semana um programa para quem não tem medo altura: um passeio pelo parapeito a 356 metros de altura.

A aventura começa com uma breve instrução.

Depois, é preciso assinar um termo de responsabilidade e passar no teste do bafômetro.

Só então é possível subir os 160 andares do prédio.

A caminhada pelo parapeito de pouco mais de um metro de largura, no alto de uma das torres mais altas do mundo, dura entre 20 minutos e meia hora e custa o equivalente a R$ 285.

Do lado de fora, num dia bonito, é possível até vislumbrar as cataratas do Niágara.

O ponto mais alto da aventura é ficar de pé na beirada, sem se segurar em nada, suspenso apenas pelos cabos de segurança.

O passeio foi inaugurado nesta semana e estará aberto até outubro.

Fonte: IG Turismo - http://turismo.ig.com.br/destinos_internacionais/2011/08/02/torre+de+356+metros+abre+passeio+no+parapeito++10472661.html

Saiba o que é preciso fazer para viajar com grande quantidade de medicamentos para o exterior.

Postado por em 03/ago/2011 - Sem Comentários

Redação IG Turismo

Pessoas com doenças crônicas podem levar seus medicamentos em uma viagem internacional? O que pode parecer óbvio não é tão simples assim. Apenas pessoas que tomam medicamentos sem controle especial podem levar uma quantidade estocada, tendo o receituário em mãos.

Já os medicamentos sujeitos a controle especial (psicotrópicos, entorpecentes, antiretrovirais), como o próprio nome diz, passam por um controle mais rígido. Os de receita azul, por exemplo, só podem ser comprados para 60 dias. “Não é má vontade do médico. Pela legislação, ele só pode receitar esses remédios por esse período de dois meses. Depois, a pessoa precisa de outra receita”, explica Solange Marques Coelho, gerente de inspeção da Anvisa.

O primeiro passo a ser dado por uma pessoa que vai precisar passar mais de dois meses no exterior, e tomando remédios sujeitos a controle especial, é pedir um laudo para seu médico, com receita. “Isso tem que ser bem justificado para que se peça uma autorização especial”, afirma Solange Coelho.

A justificativa médica é apresentada em várias instâncias (municipal, estadual), podendo chegar até à Anvisa (federal).

Para que os remédios sejam comprados fora do Brasil, a pessoa tem que obedecer a legislação do país de destino. Nem todo país aceita as receitas médicas brasileiras. Nestes casos, a pessoa deve se consultar com um médico local, pedir uma receita e comprar o seu medicamento.

Fonte: IG Turismo - http://turismo.ig.com.br/noticia/2008/04/14/remedios_com_passaporte_1271350.html